domingo, 19 de abril de 2015

Sweet Curse com Harry Styles - Capítulo 1


  Caindo...
  Eu estava despencando em queda livre. Ouvi um chamado, uma sua voz baixa e um pouco rouca entoando o meu nome e não era uma voz qualquer, era a voz dele.. Meu coração deixou de bater no compasso original e passou a bater em um ritmo frenético.
  - (S/n) me ajude.. - Um silêncio se estendeu por um tempo indeterminado. - Por favor..
  Ele, quem quer que o seja, caia também.
  Eu podia sentir uma onda de desespero irradiar de seu corpo e se impregnar em meu próprio corpo. Estiquei meus braços tentando alcançá-lo e sentir seu toque, mas foi apenas uma tentativa frustrada pois encontrei apenas ar..
  Olhei para baixo, não conseguia enxergar o chão sob meus pés, como se eu estivesse em uma queda eterna. Uma sensação se fazia presente em meu corpo, não era ruim, mas também não era boa. Era como se eu estivesse em um mundo paralelo no meio de todos os mundos existentes nessa galáxia. Como se existisse algo que me distanciasse do céu, mas não conseguisse me fazer chegar até o inferno..
  Não consegui segurá-lo, ele nem mesmo tocou minhas mãos, apenas escorregou por entre meus dedos, se perdeu..
  Alguma coisa me ligava a ele, disso eu tenho certeza, mas ainda não estava ciente do que era, e nem da razão.. E era assustador como esse sonho era real, eu ainda podia ouvir a voz dele ecoando em minha mente e sentir o seu perfume, doce e amadeirado, se dissipando pelo ar, como se ele estivesse mesmo aqui.
  - (S/n)! - Ouvi o meu nome e nessa hora o sonho se interrompeu por completo, como se a realidade voltasse com um baque surdo em minha mente. - Levanta, senão vamos nos atrasar! - Blair me chamava.
  Sentei-me na cama, podia ouvir o som da chuva respingando contra o vidro da janela bem baixinho, voltei meu olhar para ela, devia ser de manhã, o sol já estava despontando no horizonte. Eu estava no meu quarto e não caindo..
  Minha cabeça latejava..
  Deitei novamente na cama, só por mais cinco minutinhos. E a lembrança do sonho foi se dissipando, como sempre.. O dia estava frio e chuvoso, e ali na minha cama me senti realmente em segurança. Abri os olhos vagarosamente e voltei meu olhar para alguns desenhos pendurados na parede. O que havia de errado comigo?
 Há meses que eu tinha esse mesmo sonho, nunca conseguira me lembrar de tudo, apenas da parte em que eu caia, e o garoto caia. Eu tentava segurá-lo, tocá-lo, tê-lo nos meus meus braços mas não conseguia, só sabia que não poderia perdê-lo ou simplesmente deixá-lo ir. Era como se eu estivesse apaixonada por ele, mesmo não o conhecendo e nem mesmo sabendo se ele existia de verdade. Era como um amor antes da primeira vista...
  Isso era o cúmulo da loucura, claro.
  Ele era só um garoto de um sonho, fruto da minha imaginação e dos meus desejos mais primitivos, certo? Ele era a personificação de tudo o que mais me atraía, e todo esse mistério envolto nesse repetitivo sonho estava fazendo com que eu confundisse as coisas, porque eu não poderia me apaixonar por alguém que só existe na minha mente..

  Nos sonhos, o mais estranho era que eu nunca me recordava de ver seu rosto, o que me causava toda essa confusão era na verdade a sensação que irradiava de seu corpo e apesar de tudo ser apenas um sonho, era uma sensação horrível vê-lo se perder.
  Eu só podia estar enlouquecendo, na verdade estou passando a considerar a hipótese de já estar realmente louca.
  - (S/n), vamos! - Blair gritou novamente fazendo-me acordar de meus devaneios.
  Sentei na cama afastando as cobertas, o frio invadiu meu corpo. Eu estava suando, com os cabelos colados ao suor no pescoço e ofegante, da mesma forma que sempre fico após ter esse sonho.. Entrei no chuveiro, tentando esquecer tudo aquilo ou pelo menos deixar aqueles pensamentos de lado, porém era impossível esquecê-lo ou deixá-lo de lado. Sempre me via perseguida por ele, seja o modo como seu perfume se fazia presente na minha pele, seja quando eu me pegava pensando no misterioso garoto. Eu sempre tinha o mesmo sonho, e não conseguia explicá-lo. Também nunca contei a ninguém, porque tinha muito medo que me julgassem, por estar.. err.. apaixonada por um garoto que nem sequer existia.
  Sim, estava ficando mesmo louca. Biruta da cabeça..
  Sai do banho e comecei a me concentrar nas minhas tarefas diárias, dissipando aqueles pensamentos por algum tempo mas tendo a total certeza que mais cedo ou mais tarde eles voltariam a me assombrar. Me troquei, dando graças a Deus por não precisar usar uniforme naquela escola:
  
  Desci as escadas e me sentei na mesa, junto com Blair, que já estava pronta e já havia tomado o seu café. Essa manhã eu estava com uma fome anormal, como se não comesse nada a mais de uma semana, devorei praticamente tudo o que vi pela frente.
  Blair me analisava, enquanto eu terminava de comer.
  - (S/n), você está diferente hoje.. - Blair olhou nos meus olhos e sustentei o olhar por algum tempo, encarando o chão depois para que ela não percebesse a onda de preocupação que me atingiu ao ouvir aquilo. Como assim eu estava diferente? Isso era bom ou era ruim? Eu deveria me preocupar? - Está mais bonita.. - Dei um meio sorriso, a preocupação se dissipou, e por um tempo eu fiquei a analisar a frase, pois praticamente nem tinha me arrumado direito. - Vamos? - Ela falou após eu terminar de comer.
  - Vamos. - Subi ao meu quarto, escovei os dentes, peguei minha mochila, dei mais uma conferida no espelho e fui em direção ao carro. Ela já estava me esperando.
  Era Blair quem dirigia o carro, apesar de nós duas termos tirado carteira. Os pais de Blair trabalhavam a maior parte do dia e mal os víamos em casa, se víamos eles estavam sempre ocupados demais para nos dar alguma atenção, embora eu soubesse que todo o esforço que faziam era necessário e sua maior parte era para a formação de Blair, mas ela já havia se adaptado a isso, e por isso era tão independente na maior parte do tempo.
  Ela ligou o volume do rádio no máximo para que nós duas despertássemos, porém eu estava com uma enxaqueca tremenda, em seguida ligou o carro, dando a partida logo depois. E enquanto fazíamos o mesmo caminho de sempre para a escola, eu apenas encarava a chuva banhando as casas ao longo do caminho, todas eram velhas, e praticamente estavam caindo aos pedaços. O passado ainda se fazia presente, impedindo que o futuro chegasse e trouxesse grandes mudanças para a cidade..
  - Blair desliga essa música.. - Falei calmamente, minha mente girava e doía a cada batida mais forte da música, enquanto a chuva lá fora caía com mais intensidade.
  - Okay. - Ela fez uma careta pra mim e quando pensei que ela iria desligar o rádio para a minha felicidade, ela voltou a falar: - Vou trocar de música!
  E então ela tirou os olhos da estrada e voltou o olhar para baixo, apertando rapidamente os botões do rádio, mudando as estações freneticamente sem nem mesmo ouvir o que cada uma tinha a oferecer.
  - Blair, olha pra frente. - Pedi porém ela nem mesmo ergueu o olhar.
  E com o canto do olho vi um carro estranho passar na frente do nosso..
  Por um mísero segundo os sons da rua, da chuva e das estações de rádio se dissolveram no silêncio inconfortável. Era como se tudo se movesse em câmera lenta e como se apenas eu sentisse essa mudança na atmosfera, mais uma vez tendo a sensação de estar aprisionada entre o céu e o inferno. Não consegui desviar o olhar do carro, mas eu sentia algo. Não era uma sensação normal, era um frio na barriga, uma mistura de todas as sensações existentes, tendo o medo e a curiosidade se contrapondo como as principais.
  Eu não reconheci o carro, ele era digamos que diferente. Não devia ser de nenhum morador local. O carro passou por nós, e seguiu na direção contrária. A chuva voltou a cair intensamente, as estações do rádio voltaram a tocar músicas conhecidas porém eu ainda me encontrava imóvel, sentindo tudo e  não expressando nada, só continuava olhando para o local onde havia visto o carro.
  - Aqui está a música!- Blair voltou a olhar para frente como se nada tivesse acontecido, e cantou: - "I'm sexy and I know it.." 
  O tal carro já havia desaparecido da minha vista, mas minha mente ficou ainda mais confusa com tudo, tanto que nem mesmo dei atenção para a Blair cantando. Por que ela estava agindo normal? Será que não sentiu tudo se dissolver por alguns momentos? Será que não sentiu-se como eu? Será que aquilo era um sinal só pra mim?

Meninas, o que acharam do primeiro capítulo? 
Continuo?
CONTINUO COM 10 COMENTÁRIOS
#Mary (@letharrygo_)

13 comentários:

  1. EBBAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

    ResponderExcluir
  2. <<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<33333333333333333333333
    LINDO

    ResponderExcluir
  3. continua estava louca pra ler esse fan fic

    ResponderExcluir
  4. wuwuwuwuwhhhhh essa ic é linda

    ResponderExcluir
  5. continua amo essa fic ela é linda ainda masi com o gato do Harry Styles <3

    ResponderExcluir